sábado, 22 de janeiro de 2011

Curiosidades - Plantas Carnívoras

As Plantas Carnívoras são nativas de pântanos em florestas equatoriais e dos trópicos. Foram encontradas pela primeira vez no século XVIII pelo inglês J. Ellis em 1768. Existem cerca de 600 espécies descobertas no Mundo. E no Brasil há grande variedade encontrada em Minas Gerais, Bahia e Goiás. Elas são plantas muito antigas, há fósseis indicando a existência delas no período Eoceno (de 53 a 37 milhões de anos)!

Plantas carnívoras, esse nome leva a conclusão de que existem plantas que comem carne. E comem mesmo! Mas não causam perigo aos humanos. Elas "caçam" insetos e pequenos animais e os digerem através de enzimas assim extraindo seus nutrientes. Mas geralmente fazem isso muito discretamente, pois desenvolveram sofisticados modos de captura de suas vítimas. Elas comem insetos porque são originárias de solos pobres em nutrientes, assim tiveram que se adaptar ao ambiente desenvolvendo meios de capturar suas presas. Para atrair suas presas possuem armadilhas de vários tipos. Algumas plantas carnívoras possuem armadilhas dentadas semelhantes a jaulas, outras possuem folhas pegajosas, outras têm urnas como jarros, outras possuem uma espécie de “bexiga”, e outras desenvolveram folhas com tentáculos que “abraçam” as vítimas.

Essas plantas também chamadas de insetívoras desafiam a ordem da natureza, pois ao invés de virar alimento para os animais, estes é que viram alimento para elas! Acredita-se que essas plantas tornaram-se carnívoras devido às chuvas que caíam no seu ambiente selvagem e deixavam poças de água em folhas com certas depressões, nessas poças, insetos pousavam para beber a água existente e acabavam se afogando, sendo decompostos por bactérias na poça. E como as plantas hoje estão adaptadas para a capacidade de alimentação foliar absorvendo nutrientes, na época como similar a isso, aqueles insetos mortos, para as plantas habitantes daquele solo fraco, passaram a ser fonte de alimento. Mas as plantas evoluíram esse sistema de alimentação produzindo formas de armadilhas personalizadas, atraindo insetos, produzindo enzimas digestivas para absorver os nutrientes e assim puderam crescer e se reproduzir naquele ambiente hostil. Mais curiosidades sobre plantas carnívoras:

- O Jardim Botânico do Rio de Janeiro conseguiu suas primeiras plantas carnívoras quando um dirigível chamado "Graf Zeppelin" as trouxe da Alemanha em 1935.

- Elas foram e tem sido usadas como remédio para curas de várias doenças.

- Acreditava-se que elas possuíam poderes afrodisíacos.

- Existe um museu virtual de fotografias de plantas carnívoras em Galleria Carnivora: http://www.sarracenia.com/galleria/galleria.html

- A planta Nepenthes truncata com seus enormes jarros já chegou a capturar um rato.

- A Dionaea já foi tema de acessórios e roupas da grife New Order no Fashion Rio coleção verão 2011.

- Por volta de 1875, Charles Darwin escreveu: " eu me importo mais sobre a história da Drosera do que a origem de todas as espécies no mundo".


- São temas de palestras pelo mundo e de trabalhos acadêmicos. - Eventos sobre plantas carnívoras são realizados por vários países fora do Brasil. - A Tork Inc. construiu 4 esculturas monumentais de plantas carnívoras como Sarracenia, Dionaea, Drosera e Nepenthes para a exposição “Savage Gardens”: http://www.fpconservatory.org/documents/Savage%20Gardens-e.pdf


- Plantas carnívoras já foram esculturas, chaveiros, tatuagens, quadros, estampas de roupas e sapatos, incluídas em letras de música e poesias, fantoche, brinquedo, robô, pinturas em teto, quadrinhos, calendário, propagandas, quadros, selos, porcelana fria, pirogravuras, doces, games, charges, teatro, filmes, privadas de banheiro.

.

Fontes: internet e livros: Growing Carnivorous Plants - Barry A. Rice e Carnivorous Plants of the World - James Pietropaolo

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Capturas de Insetos

Estas fotos mostram a captura de insetos e pequenos animais pelas plantas carnívoras. Fotos das vítimas:

pinguicula inseto






formiga dionaea


nepenthes comendo lagartixa














drosera pegou inseto


nepenthes comendo sapo



Substratos para Plantas Carnivoras

Já experimentei vários tipos de substrato: pó de casca de côco, pó de xaxim, musgo shagnum e turfa. Importante é que eles retêm a umidade do solo, não possuem adubo, justamente do que as plantas carnívoras precisam.
- pó de casca de côco: uso puro em alguns vasos de Nepenthes e misturado com areia grossa em vasos e floreiras (Minibogs). Algumas pessoas dizem que compacta muito o solo e deve ser trocado de tempos em tempos. Mas eu uso sem problemas, acho que o mais importante é misturar bem o pó de casca de côco com areia grossa. Assim, ajuda na drenagem do solo e quando chove ou quando se rega por cima do vaso o substrato fica bem lavado, pois a água impura escorre bem. Faço essa lavagem despejando água por cima uma vez por semana.

- pó de xaxim: esse às vezes é mais difícil de encontrar nas floriculturas devido ao controle para não extinção do Xaxim na natureza. Mas ele é muito bom em minha opinião. Utilizo puro ou misturado com areia grossa em vasos e floreiras.

- musgo sphagnum: como mistura com os outros substratos ou puro nos vasos. Também utilizo o musgo como cobertura dos vasos de Nepenthes fazendo com que haja maior umidade ao redor da planta e solo.

- turfa: misturada com outros substratos. Percebi que usar a turfa pura resseca o solo se deixar o vaso da planta em lugar de bastante vento ou quando o ar está muito seco. Conclusão: evito usar turfa pura.

- vermiculita: esse é um poderoso retentor de umidade. Outra opção de mistura nos vasos. Eu uso eventualmente.

A proporção de areia grossa que utilizo para misturar aos substratos é de mais ou menos 30%.